Tratamento

Quando a família desconfia dos sintomas da bipolaridade deve levar a pessoa até um psiquiatra que poderá confirmar a existência da doença, o seu nível e o tratamento. Diferente de muitas outras doenças não há testes sanguíneos ou de imagem para diagnosticar a doença, o medico pode apenas observar o paciente e tirar uma conclusão. Assim como há pessoas que tem a doença e não sabem, também há aquelas que recebem o diagnóstico mas não a tem, por isso é importante procurar um profissional sério e se for possível procurar uma segunda opinião.

O paciente deverá ter acompanhamento psiquiátrico constante e tomar remédios estabilizadores de humor. Medicamento a base de carbonato de lítio são os mais utilizados, junto com antipsicóticos, antidepressivos e dependendo do caso anticonvulsionantes como topamax tegretol, o trileptal, o depakene, o depakote. O uso contínuo dos medicamentos não garante que o paciente não tenha recaídas. O transtorno bipolar não tem cura, somente controle. Alguns pacientes podem passar muito tempo sem ter crises, mas mesmo assim não devem suspender o tratamento. Os medicamentos na maioria das vezes são muito eficazes.

Evite


  • Fazer testes on line para diagnosticar a doença, esses testes podem confundir as pessoas
  • Evitar substâncias depressoras ou estimulantes
  • Evitar situações estressantes